MADAME X


Um bem humorado protesto contra a intolerância na Indonésia. Madame X conta a fantástica história do cabeleireiro e cross-dresser Adam que é atacado por integrantes de um partido homofóbico no dia de seu aniversário.

Atrás de sua dignidade e proteção, Adam se transforma em Madame X – uma alusão ao seu passado traumático e com seu kit de maquiagem, usa o absurdo como seu maior aliado para as risadas. Nada novo quando a opção sexual e a comédia se aliam e criam um subgênero. Visualmente, Madame X usa os videogames como maior referência – mais explícita no último ato, quando a ação toma conta da narrativa.

O escracho está lá para levar sua posição à tolerância ao extremo. Aqui, os personagens levam as gírias ao pé da letra e viram purpurina e ganham asas para subir ao céu ou usam bolsas e secadores como armas de luta. Não espere inovações, apenas considere o cunho social de um filme divertidíssimo.

★★★
Madame X (Idem, Indonésia, 2010) de Lucky Kuswandi

Comentários

Postagens mais visitadas