GUERREIRO

Quando redenção e lutas dividem a narrativa, a referência automática a Rocky – Um Lutador estará lá sempre para fazer sombra. Não é por menos que o filme vencedor do Oscar de 1977 é citado durante o primeiro ato de Guerreiro. Ao contrário do apogeu de Sylvester Stallone, o filme dirigido por Gavin O´Connor amplifica a volta por cima de dois lutadores e de um treinador, que formam uma família.

Paddy Conlon, o pai, convertido ao cristianismo e livre do alcoolismo ainda carrega o peso do passado; Brendan (Joel Edgerton) é um professor falido e Tommy (Tom Hardy) voltou do Iraque cheio de traumas. Em comum, os irmãos têm a paixão pela luta, assuntos mal resolvidos e o desprezo pelo pai.

Guerreiro é um filme de narrativa regressiva, como qualquer outro filme que envolva lutas. Afinal, é no ringue que tudo será resolvido. Assim, cabe a técnica e a excelência com o que O´Connor comanda seu elenco, principalmente Nick Nolte, que vive Paddy e de longe é o ponto alto do filme.

O campeonato, batizado de Sparta e que coloca o reinicio da carreira e da vida dos três em cheque, ainda que de forma torpe, dura 50 minutos dentro do filme. Claro desprezo com a idéia de desenvolvimento narrativo e montagem. O prestígio de Tommy e a fraqueza de Brendan tornam-se armadilhas para a história; posturas caricatas e claros remendos narrativos com personagens secundários enfraquecem em muito o filme. Se cabe a nós notar algo de positivo no filme, que seja a fidelidade com o esporte – o MMA, no caso, a estrondosa atuação de Nick Nolte e o esforço de Tom Hardy.

Guerreiro (Warrior, EUA, 2011) de Gavin O´Connor

Comentários

  1. metaleiro frustrado31 de maio de 2013 11:03

    que bosta de crítica.

    ResponderExcluir
  2. Filme sem nexo. vc nao sabe quem eh o vilão e ken eh o mocinho na historia.Filme horrivel. Pifio

    ResponderExcluir
  3. Carlos Eduardo quer saber quem é vilão e quem é mocinho ,vai ver três porquinhos e o lobo mal.
    O filme e Mt bom apresenta um roteiro bom ,há muitas falhas no filme porem as atuações dos personagens escondem os erros do filme , se há pessoas que n conseguem distinguir a mensagem q o filme passa , n deveria ver filme com a censura acima de 12 anos!

    ResponderExcluir
  4. Pedro, primeiro em "O Artista" e agora em "Guerreiro"? Como assim você não está curtindo estes que já são os melhores filmes do primeiro semestre? Achei "Guerreiro" espetacular, um verdadeiro drama familiar que me deixou com os nervos à flor da pele. Ou melhor dizendo, um filme de macho que faz qualquer um chorar como uma menininha.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas