ISTO NÃO É UM FILME


Sentenciado a seis anos de prisão pelo governo iraniano – acusado pela suposta intenção de cometer crimes contra a segurança nacional do país e propaganda contra a República Islâmica, Jafar Panahi (O Balão Branco, Offside) conta com a ajuda do documentarista e amigo Mojtaba Mirtahmasb para registrar um dia de sua vida em prisão domiciliar.

Isto Não é um Filme parte do dispositivo da censura por qual Panahi passa neste momento e aos poucos se revela como um panorama sobre a vida no Irã. O diretor vende sua imagem como referência – tentar contar em detalhes o que seria o seu próximo filme e exibe conversas com sua advogada, mas em nenhum momento é o alicerce entre tema e imagem. A era que possibilita a realização de filmes com a câmera de um celular é a mesma que ainda tem a ditadura como centralidade destas obras.

Mirtahmasb, no momento mais eloquente do filme, dirige Panahi, que assim chega mais perto da representação do cotidiano – afinal, é sempre pertinente dentro da improvisação de Panahi e Mirtahmasb questionar o que era pré-estabelecido – para grande parcela da população iraniana. Flagras da intolerância no país invadem o conforto da casa do diretor, que através da linguagem cinematográfica direciona sua dedicação pela arte – e questões para artistas, seus consumidores e teóricos. Nada mais que a releitura do cinema iraniano dos últimos anos, sempre aberto às interferências da realidade.

★★★★
Isto Não É Um Filme (In Film Nist, Irã, 2010) de Jafar Panahi, Mojtaba Mirtahamsb

Comentários

Postagens mais visitadas