TOP 10 JOHN HUGHES

Por Natália Alonso

Obviamente, os adeptos ao cinema conhecem há tempos este nome e, merecidamente, creditam o roteirista preferido dos adolescentes nas décadas de 80 e 90. Muitos dos filmes que as pessoas nunca cansam de ver em “Sessão da Tarde” e afins tiveram embutidos o talento e a visão empática de John Hughes.

Hughes não vale ser lembrado apenas como roteirista e diretor, mas, como alguém que compreendeu, acima de tudo, a alma adolescente e soube tratar os conflitos de forma leve e delicada, sem banalizá-los. É difícil escolher dez filmes entre seus trabalhos de direção e roteiro, mas, certamente, algum deles marcou a vida de alguém em algum momento. E pode-se afirmar com veemência que, pelo menos, um destes filmes você já assistiu mais de uma vez.

10.       Alguém Muito Especial  (Some Kind of Wonderful) – 1987.

Dois conflitos: Em um deles, o garoto que quer tomar suas próprias decisões em relação à faculdade e é reprimido pelo pai. No outro, apaixona-se pela garota mais popular e bonita do colégio, que namora um garoto rico, e pede ajuda para sua melhor amiga, que cultiva sentimentos por ele, para conquistá-la. O roteiro é de Hughes.

9.         Férias Frustradas (Vacation) – 1983. 

A típica viagem de férias estadunidense está prestes a dar errado quando uma simples ida a um parque de diversões é impedida por diversas desventuras, protagonizadas por Chevy Chase. Fez tanto sucesso, que ganhou continuação. Mais uma vez, o roteiro é de Hughes.


8.         Beethoven – O Magnífico (Beethoven) – 1992 

De todos os filmes envolvendo animais como macacos, golfinhos, chimpanzés e cães, “Beethoven” é um dos poucos que valem assistir e re-assistir. Apaixonante história do desastrado cão da raça São Bernardo que adota a família Newton e conquista um por um, aos poucos. Personagens trabalhados e histórias individuais, embora o foco esteja no cachorro, o restante não é esquecido nem tratado com superficialidade. Assim como Férias Frustradas, teve sequência, porém, entre os cinco da série, o primeiro e original é o mais consistente.

7.         Dennis, o Pimentinha (Denis the Menace) – 1993. 

O inesquecível Walter Matthau dá vida ao mal humorado e rabugento “Senhor Wilson” das telas do cinema. Baseado em um desenho animado, conta a história de um garoto aparentemente angelical que inferniza a vizinhança e, claro, seu alvo principal: Senhor Wilson.

6.         Gatinhas e Gatões (Sixteen Candles) – 1984.

Molly Ringwald era a musa adolescente da época, queridinha de Hughes. Samantha Baker (Molly) teve seu aniversário esquecido pela família, é constantemente assediada por um inconveniente garoto e ainda é apaixonada por alguém que namora, simplesmente, a garota mais bonita do colégio. No elenco, John e Joan Cusack.

5.         A Garota de Rosa-Shocking (Pretty in Pink) – 1986.

A sinopse é simples: garota pobre que namora garoto rico e é constantemente pressionado pelos amigos (um deles, James Spader – sim, de Sexo, Mentiras e Videotape!). Diversos conflitos para Molly (novamente): a mãe que foi embora e a deixou com o pai, que não consegue superar a perda; o preconceito por sua classe social; o conturbado namoro com um garoto rico. E, para piorar, seu melhor amigo (interpretado por ninguém mais que Jon CryerTwo and a Half Man) é apaixonado por ela. Sem dinheiro para comprar roupa para ir ao baile, ela constrói seu próprio vestido.


4.         Mulher Nota Mil (Weird Science) – 1985.

O sonho de todos os “nerds”: criar a mulher perfeita no computador e ela se materializar na sua frente. Foi o que aconteceu com Gary e Wyatt. E fez tanto, mas tanto sucesso, que virou seriado.


3.         Esqueceram de Mim (Home Alone) – 1990.

Brigar com a família, desejar ser sozinho, acordar e o sonho ter sido realizado: para poucos. Aconteceu com Kevin McCallister e, desde então, acontece todo Natal, seja em canal aberto ou fechado. Tornou-se um clássico e ganhou sequência à altura.


2.         Clube dos Cinco (The Breakfast Club) – 1985.
Os cinco adolescentes de diferentes grupos sociais precisam cumprir a detenção durante o sábado, vigiados pelo diretor da escola. Durante as 8 horas que são obrigados a conviver na biblioteca, trocam xingamentos, elogios e confidências. E descobrem que, embora com personalidades e vidas distintas, têm muito em comum.

1.         Curtindo a Vida Adoidado (Ferris Bueller’s Day Off) – 1986.

Ferris Bueller finge estar doente para aproveitar o dia com seu melhor amigo e sua namorada. Embora seus pais sejam condescendentes com a atitude e acreditem em sua doença, o diretor (Jeffrey Jones) e sua irmã (Jennifer Grey) tentarão de tudo para que sua farsa venha à tona. Mas não será tão fácil assim.

Comentários

Postagens mais visitadas