COMANDANTE TREHOLT E SUA TROPA DE NINJAS


Inspirado pelos filmes de samurais, Thomas Cappelen é direto em suas intenções em Comandante Treholt e sua Tropa de Ninjas: equivaler o tributo - que naturalmente leva ao humor pela escassez de estrutura técnica, levada à última potência neste caso - à narrativa frenética apoiada na idéia de um filme exploitation.

Baseado na verídica história de Arne Treholt, um diplomata norueguês que defendia o seu país através de um plano direitista pra lá de duvidoso, o longa subverte o subtexto político como alavanca narrativa - e a partir dai, revisa e  escracha condutas políticas com sequências de ação hilárias. E são nelas que Cappelen guarda a força maior para a representação de cada personagem.

Na duplicidade das atitudes de Treholt, o diretor não poupa críticas às tendências aparentemente pacifistas. Se o ideal é rico em intensidade, o engajamento logo satura seu formato - as piadas são incessantemente repetidas, atrapalhando o desenvolvimento da história, esta que, no último ato, volta aos bons momentos criados em seus primeiros minutos - idealizado como uma epítome do que há de melhor na ironia, utilizando a escória do mundo como inspiração.

★★★
Comandante Treholt e Sua Tropa de Ninjas  (Kommandør Treholt & ninjatroppen, Noruega, 2010) de Thomas Cappelen

Comentários

Postagens mais visitadas