VIAJO PORQUE PRECISO, VOLTO PORQUE TE AMO

Guiado pela voz-off de Irandhir Santos, os diretores Marcelo Gomes e Karim Aïnouz constroem Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo de uma maneira peculiar. Sob a linguagem documental, o filme registra a viagem de José Renato à trabalho contornados por palavras que o torna um bucólico road movie de um homem com saudades de casa e da esposa.

O narrador aqui é o personagem principal. As imagens servem para não nos guiarmos pelo nosso imaginário, apesar desta sugestão funcionar durante o filme. Os dias para José parecem durar uma eternidade. A estrada parece igual, a paisagem não muda e carros raramente passam ao seu lado. Ele está ali para avaliar o possível percurso de um canal para desviar o único rio caudaloso do sertão nordestino. As necessidades de José aumentam a cada dia e a busca por um novo rumo parece dominá-lo. As pessoas que vemos na tela tem caráter enigmático pois elas não guiam a história.

A angustiante jornada de José Renato é documentada através de fotos e imagens, às vezes abstratas e outras, belíssimas, aguçando a poesia desta viagem, até o momento que o filme toma um novo rumo. A construção é menos experimental e assim a viagem é mais detalhada e um novo discurso é apossado pelo narrador. Justamente ai o filme perde ritmo e força, pois todo o estado de espírito construído até então é tomado por resoluções simples ou até mesmo urgentes.


Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo (Idem, Brasil, 2009) Direção: Marcelo Gomes e Karim Aïnouz

Comentários

  1. Fiquei triste em não poder assisti-lo no Festival e estou torcendo para entrar em circuito depois. Gosto dos dois diretores – mais do Marcelo Gomes – e nem seu comentário me desanimou. hehe

    []s!

    ResponderExcluir
  2. Tenho ouvido coisas bacanas sobre esse filme. Quero conferir.

    ResponderExcluir
  3. Enviado em 29/09/2009 as 21:33

    Os dois diretores do filme são ótimos (especialmente o Ainouz), por isso mesmo estou curioso para ver o que realizaram aqui.

    ResponderExcluir
  4. Curioso por ver, mesmo com esse final em baixa… O título do filme é curioso, instiga.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas