LAKE TAHOE


Com takes estáticos, Fernando Eimbcke pontua sentimentos expostos por moradores de um local tão estático como os seus planos em Lake Tahoe. Apesar do nome, o filme se passa no pequeno vilarejo de Yucatán, no México, abençoado por um belo céu azul e de arquitetura excêntrica, mas bucólico pela apatia vista nos rostos de seus moradores.

Após bater o carro em um poste, o garoto Juan vai atrás de alguma oficina que o ajude a reparar o veículo. Em pouco tempo, Juan é inserido em um grau de intimidade tão grande na vida dessas pessoas que a insegurança e constrangimento gerado o afasta de qualquer chance de ver o seu carro arrumado.

Para facilitar colagens artesanais das cenas, Fernando acaba saturando um só método de corte, utilizando lombadas com o som como o único elemento cênico. Claramente bebendo na fonte de Jim Jarmusch, ele demora em formar suas idéias, mas aos poucos solta sua câmera e com ela, um envolvimento maior com os habitantes deste vilarejo, sem deixar de coloca-los dentro de molduras .

Eles não parecem ter posse de nada, nem de suas vidas. Tudo pode ser doado ou emprestado. Seja pela carência afetiva ou desprendimento, o que eles fazem com Juan é levá-lo a refletir sobre sua passividade referente a decepções e perdas em sua vida. Para ele, que mora tão perto, sua realidade parece ser distante, apesar de manter características tão próximas, como a apatia. Após a perda do pai, Juan vê a mãe vegetar e o irmão acampar sozinho no quintal de casa. Esse amor cedido o leva a lugares que a entrega para o tempo haviam apagado.

Todos tentam ali de alguma forma se livrar do marasmo; seja com a religião, com o punk rock ou até mesmo com artes marciais para a fuga de ver a vida passar de maneira conformista. A metáfora de “Lake Tahoe” deixa isso mais claro, mostrando que existe um sonho, uma vontade de mudar, de aproveitar uma chance. E chegou a hora de Juan.

 
Lake Tahoe (Idem, México/Japão/EUA, 2008) de Fernando Eimbcke

Comentários

  1. Este "Lake Tahoe" é um título que só passei a conhecer agora. Parece ser um bom drama sobre recomeço, pelo que deu para notar.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas